Energia Solar tem se mostrado cada vez mais eficaz quando o assunto é economia. Um sistema solar de ponta gera energia suficiente para que quase 95% dos seus gastos com conta de luz “desapareçam”.

Os créditos de energia e o sistema de compensação fez com que essa economia se torne ainda melhor, leia o artigo abaixo.

O que são os créditos de energia?

A NR 482/12 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) estabelece as regras para este sistema de “compensação de energia” (conhecido também como “lei de incentivo a energia solar”). É esta resolução que permite você fazer uma “troca” de energia com a rede elétrica.

Após a instalação e aprovação do sistema pela concessionária de energia, é trocado o medidor da sua rede tradicional por um bidirecional, que mede quanto você consome de energia de rede e quanto está jogando energia que sobra de volta para a rede.

Você deverá pagar a energia elétrica consumida reduzindo a quantidade da sua energia produzida. Quando você produz mais do que está sendo gasto, a energia é injetada na rede da concessionária de energia elétrica, e assim ela é transformada em créditos!

Os créditos de energia, são medidos em kWh, a cada 1kWh injetado na rede é um que fica de crédito para a próxima fatura, esses créditos serão usados durante a noite enquanto o sistema não estiver produzindo, durante o inverno quando a geração é menor ou em casos da ausência de sol.

Esses créditos tem a validade de 60 meses, após esse prazo os créditos ficam para a concessionária de energia.

Se em determinado mês consumir mais energia do que gerar e estiver sem créditos de energia, você só pagará diferença na conta de luz. O valor pago pela energia pode sempre variar de acordo com a inflação, bandeira tarifária e outros custos.

Mesmo que você gere toda sua energia consumida do mês, você terá que pagar a tarifa mínima, também chamada de custo de disponibilidade, o que perto de uma conta de luz é um valor bem mais agradável!

O que é o Sistema de Compensação?

A NR 687/15 da ANEEL definiu 3 modalidades de compensação de energia elétrica, o autoconsumo remoto, empreendimento com múltiplas unidades consumidoras e modalidade geração compartilhada.

A modalidade autoconsumo remoto, é possível ter o sistema de energia solar fotovoltaica instalado em um determinado local e enviar os créditos para outros endereços, desde que todas as unidades consumidoras estejam no mesmo nome e sob mesma área de concessão.

Um exemplo de utilização é, se você morar em um apartamento que não é possível instalar energia solar, e tiver uma casa, chácara, etc., que possua local apropriado para a instalação do sistema de energia solar e desde que a fatura de energia esteja no mesmo nome, você poderá compartilhar os créditos do sistema entre os imóveis.

A modalidade empreendimento com múltiplas unidades consumidoras, geralmente utilizada em condomínios, todos os condôminos se reúnem para dividir os custos do sistema, a energia gerada é dividida de forma independente entre os moradores do condomínio participantes do sistema de compensação.

A modalidade geração compartilhada, é um pouco parecida com a modalidade autoconsumo remoto, mas nessa, dois ou mais consumidores se unem, através de consórcio ou cooperativa, para instalar seu sistema e compartilhar os créditos gerados.  Deverá ser previamente definido a porcentagem de energia gerada que será compensada para cada um.

Então agora que você já sabe como funciona o sistema de compensação de energia, que tal saber também quanto custaria um sistema personalizado para seu consumo?

Clicando aqui você pode solicitar um orçamento sem custo algum!

Conversar
Orçamento Grátis!
Olá!
Gostaria de um orçamento grátis?